Ubatuba | Oi Super Surf

Ubatuba | Oi Super Surf

Thiago Camarão abre disputa pela ponta do ranking no Oi SuperSurf

 

O vice-líder na corrida do título brasileiro liderada pelo também paulista Flavio Nakagima estreou com vitória em mais um dia com vários confrontos de gerações na Praia Grande de Ubatuba

 

Mais um lindo dia de Sol e boas ondas de 4-5 pés formaram um belo cenário na Praia Grande para o Oi SuperSurf 2015na quinta-feira em Ubatuba, litoral norte de São Paulo. Foram mais dezenove baterias disputadas com 62 surfistas de onze estados buscando classificação na segunda etapa da principal competição do circuito da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). A terceira fase já foi iniciada com o vice-líder no ranking brasileiro, Thiago Camarão, estreando com vitória em outro dia de vários confrontos de gerações. O também paulista Weslley Dantas, de apenas 17 anos, que registrou novos recordes para o Oi SuperSurf 2015 na quarta-feira, venceu mais uma bateria. E Victor Ribas, com seus 43 anos de idade, ganhou a primeira dele em Ubatuba.

“Estou feliz por ter passado, mas eu não consegui fazer uma bateria muito boa. Tem altas ondas, mas não consegui me impor dentro d´água e espero fazer melhor na próxima fase pra continuar na briga pelo título brasileiro”, disse Thiago Camarão, que está numa fase muito boa chegando nas fases decisivas dos últimos eventos que participou, sendo semifinalista na primeira etapa do Oi SuperSurf 2015 em São Sebastião. “É o fruto de muito trabalho. Eu venho de muitas lesões, duas cirurgias, mas consegui me superar. Confesso que muitas vezes eu pensei em desistir, só que graças aos meus patrocinadores, minha família, meus amigos, eu mantive o foco e estou colhendo os frutos agora”.

Depois de derrotar o paranaense Amani Valentim, o paulista Edgard Groggia e o pernambucano Gabriel Farias, Thiago Camarão agora terá uma disputa direta pela ponta do ranking brasileiro com o atual líder, Flavio Nakagima, no confronto que vai abrir a quarta e última rodada de dezesseis baterias do Oi SuperSurf de Ubatuba na sexta-feira. Os dois já se enfrentaram nas semifinais da primeira etapa na Praia de Maresias num duelo que valia a primeira posição no ranking e Nakagima levou a melhor, inclusive vencendo a grande final em São Sebastião contra o cearense Charlie Brown.

Além de ser decisivo na disputa do título brasileiro, o retorno do Oi SuperSurf também está promovendo grandes confrontos de gerações na maioria das baterias, com estrelas do passado, do presente e até do futuro, duelando no dia a dia da competição. Na quinta-feira, o jovem Weslley Dantas, 17 anos, que no dia anterior bateu todos os recordes da etapa de São Sebastião com os 18,53 pontos que totalizou somando nota 9,80 da melhor onda do ano, venceu mais uma bateria na Praia Grande. Já Victor Ribas, 43 anos, que até o título de Gabriel Medina em 2014 era o brasileiro que tinha conseguido a melhor colocação no ranking mundial, terceiro em 1999, só estreou na quinta-feira e com vitória sobre os paulistas Jackson Santos e Lucas Santos e o paraibano Ulisses Meira.

“Eu gosto muito daqui da Praia Grande, lembra muito a onda lá da Praia do Forte na minha cidade (Cabo Frio) e estou me sentindo bem à vontade”, disse Victor Ribas. “Eu adoro essa onda porque você tem que fazer curvas, não é pra dar aéreos. O surfe de trocar de borda se achar uma onda boa, explorar bem as curvas com manobras jogando bastante água, isso favorece o meu surfe hoje em dia, porque negócio de aéreo não é mais comigo não (risos)”.

Vitinho também falou sobre a volta do Oi SuperSurf: “Acho que vai dar uma nova vida para o surfe brasileiro, foi superimportante porque a gente tem um campeão mundial e existe uma série de surfistas passando dificuldades, sem patrocínio, precisando de um apoio. Acredito que a volta desse circuito vai ser muito boa pra gente, dá oportunidade de aparecer e dar retorno para as marcas voltarem a patrocinador os atletas. Eu estava torcendo muito por isso e, quando apareceu, eu mesmo falei: há, eu vou cair pra dentro, to de volta também”.

BATERIA DE WCT

Além de Victor Ribas, outros surfistas que já defenderam o Brasil na divisão de elite do circuito mundial competiram na quinta-feira do Oi SuperSurf de Ubatuba. Teve até uma bateria com dois ex-tops do WCT disputando classificação para a terceira fase e só um passou. O cearense Heitor Alves achou boas ondas para mostrar o seu surfe de nível internacional e vencer com um dos maiores placares do dia, 16,00 pontos. Mas o carioca Raoni Monteiro, que fez parte da elite da World Surf League até o ano passado, não conseguiu se encontrar no mar e terminou em último, atrás de dois catarinenses, André Moi que ficou com a segunda vaga para a terceira fase e Gustavo Ramos.

“Eu comecei bem com um 7,5 e estou amarradão porque já venho de uma final no Paulista nessa mesma praia no domingo, que me deixou bem inspirado pra conseguir outro bom resultado nessa semana aqui”, disse Heitor Alves. “Está sendo muito legal essa volta do SuperSurf, dando mais oportunidade pra gente conseguir patrocínio e para os empresários assistirem e verem que a gente tem um potencial grande, para que acreditem mais no nosso circuito e nos atletas. Acabei de competir com o Raoni (Monteiro), nós vivemos alguns anos no WCT, o cara é casca-grossa em qualquer tipo de onda e é sempre muito bom você vencer uma bateria assim com adversários difíceis como os que enfrentei hoje (quinta-feira). Por tudo isso, só tenho que agradecer aos organizadores pela volta do SuperSurf”.

DOMÍNIO PAULISTA

Assim como na primeira fase realizada na quarta-feira, os paulistas se destacaram nas ondas da Praia Grande também vencendo a maioria das baterias da segunda fase do Oi SuperSurf em Ubatuba, que reuniu 64 surfistas de onze estados do país. No primeiro dia ganharam metade e na quinta-feira foram sete vitórias, começando por Edgard Groggia, depois Geovanne Ferreira, Wesley Leite, Maxsswell Ribeiro, Dodô Veiga, David Silva e Weslley Dantas. Também tiveram quatro vitórias do Rio de Janeiro, com Leandro Bastos e os campeões brasileiros Victor Ribas, Leonardo Neves e Gustavo Fernandes. As outras baterias foram vencidas pelos cearenses Heitor Alves e Marcio Farney, o paranaense Peterson Crisanto, o potiguar Alan Jhones e o capixaba Rafael Teixeira.

A terceira fase foi iniciada ainda na tarde da quinta-feira com as cinco primeiras baterias fechando o segundo dia do Oi SuperSurf na Praia Grande de Ubatuba. O vice-líder do ranking brasileiro, Thiago Camarão, ganhou a primeira, mas entre os estreantes desta rodada quem mais se destacou foi o catarinense Matheus Navarro. No penúltimo confronto da quinta-feira, ele bateu os recordes do dia com nota 9,57 numa onda finalizada com um aéreo e totalizou 17,50 pontos. O maior placar era do paranaense Peterson Crisanto, que pela manhã fez 16,50 pontos e passou em segundo na disputa vencida por Navarro. Já o dono da maior nota era o carioca Leandro Bastos com o 9,0 recebido em sua melhor onda.

O Oi SuperSurf terá quatro etapas esse ano com patrocínio da Oi e da marca Smolder de surfwear, realização da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP) com a Casa da Árvore e Revista Hardcore, participação especial de Furnas e transmissão ao vivo na internet pelo http://oisupersurf.com.br. A terceira etapa será realizada de 9 a 13 de setembro em Florianópolis (SC) e a última acontece entre os dias 7 a 11 de outubro em Saquarema (RJ).

VIDEOS – HIGHLIGHTS DIÁRIOS DA SEGUNDA ETAPA – UBATUBA:

 vimeo.com/supersurf

https://www.youtube.com/channel/UCOyQYyfyPnGx1oN8GYz9mKA

/* * VLibras */