Encerramento do IX Mês da Cultura Popular no TAMAR de Ubatuba

Encerramento do IX Mês da Cultura Popular no TAMAR de Ubatuba

Com uma programação cheia de tradições, atrações nesse sábado encerram a 9ª. edição

No mês de Agosto, o Projeto TAMAR Ubatuba-SP está realizando a 9ª edição do Mês da Cultura Popular, trazendo uma programação especial voltada para a valorização da cultura popular brasileira, com ênfase na cultura caiçara.

Do começo do mês até este final de semana, o espaço cultural do TAMAR vem recebendo diversas apresentações culturais e musicais, contação de causos, exibição audiovisual e exposição de fotos.

Encerrando o Mês da Cultura Popular, no próximo sábado, ás 18h acontece o relançamento do livro, “Genocídio dos Caiçaras” e um bate-papo com a autora Priscila Siqueira, contando com a participação do advogado Camilo Terra, coordenador da Coordenação Nacional das Comunidades Tradicionais Caiçaras (CNCTC). O livro contém reportagens, envolvendo famílias caiçaras que viviam entre Paraty (RJ) e São Sebastião (SP). Como jornalista, Priscila Siqueira trabalhou nas agências Folha e Estadão, cobriu com grande destaque, no período da ditadura, a expulsão dos caiçaras de suas terras e a ameaça aos índios guaranis. Foi uma das primeiras jornalistas a se dedicar ao jornalismo ambiental.

Às 20h, encerrando as apresentações culturais, teremos a Dança das Fitas do Itaguá e às 20h30 apresentação cultural da Congada de São Benedito do Puruba.

A Dança da Fita é de origem europeia e representa o ciclo da árvore. No início do séc. XX um antigo pescador famoso na Enseada, entre suas muitas viagens à Santos em canoas de voga para comercializar produtos como sal, carne seca, querosene, pano, entre outras iguarias, conheceu a Dança da Fita no Litoral Sul e a trouxe para Ubatuba. Por volta de 1950, a Dança da Fita chegava ao bairro do Itaguá, naquela época com sua própria música, uma marchinha acompanhada por violas, rabecas, entre outros instrumentos.

A Congada de Bastões de São Benedito é originária da cidade de Cunha-SP. Na década de 40, purubenses e nativos congueiros de Cunha-SP trabalharam juntos na serraria instalada na Praia do Puruba. Esse encontro resultou em um compartilhamento cultural, quando os caiçaras puderam conhecer e aprender a congada de bastão.

O Projeto TAMAR começou em 1980 a proteger as tartarugas marinhas no Brasil. A Fundação Pró-Tamar executa a maior parte das ações descritas no PAN – Plano de Ação Nacional para a Conservação das Tartarugas Marinhas no Brasil do ICMBio/MMA. A Petrobras é a patrocinadora oficial do TAMAR, por meio do Programa Petrobras Socioambiental. O TAMAR trabalha na pesquisa, proteção e manejo das cinco espécies de tartarugas marinhas que ocorrem no país, todas ameaçadas de extinção: tartaruga-cabeçuda (Caretta caretta), tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata), tartaruga-verde (Chelonia mydas), tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) e tartaruga-de-couro (Dermochelys coriacea). Protege cerca de 1.100 quilômetros de praias e está presente em 26 localidades, em áreas de alimenta& ccedil;ão, desova, crescimento e descanso das tartarugas marinhas, no litoral e ilhas oceânicas dos estados da Bahia, Sergipe, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. Em Ubatuba, recebe o apoio da Prefeitura Municipal.

Visite - www.tamar.org.br

Sábado, dia 24/08/2019, haverá gratuidade a partir das 18hs.

ENTRADAS

Adultos – R$ 21,00

Crianças acima de 1,20, Professores, Estudantes (com documento comprobatório) R$10,50;

Crianças abaixo de 1,20 m e adultos maiores de 60 anos – não pagam;

Moradores de Ubatuba (cadastrados ou portando algum comprovante: título de eleitor, RG, carteira de escola ou trabalho) – não pagam.

Endereço: Rua Antonio Athanásio da Silva, 273 – Itaguá – Ubatuba/SP

Telefone: (12) 3832-6202 e 3832-7014

Email: tamaruba@tamar.org.br